Manual do gestor de tráfego: o que você precisa saber para regularizar sua empresa

Tempo de leitura: 10 minutos

Se no mundo real, o tráfego de veículos nem sempre é visto com bons olhos – ninguém gosta de encarar um congestionamento, né? – no mundo digital, quanto mais tráfego, melhor! Como o tráfego na internet se trata do fluxo de usuários, você já deve imaginar que ele é muito bem-vindo. Não é para menos que gestor de tráfego é uma profissão que cresce cada vez mais no mercado.

Empresas que investem em marketing digital colocam em prática uma série de estratégias e, na maioria delas, o objetivo é o mesmo: gerar tráfego. Isso porque quanto mais pessoas acessam uma determinada página – perfil no Instagram, página de vendas, página para baixar um e-book, blog e por aí vai -, maior será o número de conversões ou de leads captados, algo muito valioso nos dias de hoje.

Bom, se você chegou até aqui, já deve saber de todo o potencial dessa profissão! Nossa missão aqui hoje é te ajudar a entender o que é preciso para atuar nesse mercado e para regularizar a sua situação profissional. São dicas importantes tanto para quem quer começar a trabalhar como gestor de tráfego, como para quem já trabalha como gestor, mas quer regularizar a própria empresa.

Vamos lá?

Como um gestor de tráfego pode trabalhar?

O alcance orgânico é um dilema para muitas empresas e profissionais de marketing.

É possível crescer organicamente? SIM! Vai ser rápido? Nem sempre…

É por isso que muitas empresas optam pelo investimento em tráfego pago, principalmente em Google Ads, Facebook Ads e Instagram Ads. E é aí que entra o papel do gestor de tráfego, que vai contribuir para as estratégias de tráfego orgânico, mas também vai controlar as campanhas pagas e outras ações que podem gerar tráfego para o cliente – como conteúdo gratuito, sorteios, colaborações, entre outras.

Com isso em mente, o gestor de tráfego pode trabalhar no regime CLT, contratado por uma empresa que tenha um departamento de marketing próprio, ou por uma agência de marketing ou publicidade.

Outro caminho que cada vez mais profissionais estão escolhendo, muitas vezes pela possibilidade de flexibilizar mais a rotina, é trabalhar como freelancer. Essa modalidade viabiliza o trabalho remoto, trabalhar para mais de um cliente, organizar as horas de trabalho como preferir e ser dono do próprio negócio.

No entanto, é preciso entender que atuar como freelancer ou autônomo demanda uma série de responsabilidades. Não estamos dizendo que isso é um ponto negativo, ok? É apenas um alerta para que você comece a empreender com a casa em ordem e aumente as chances de ter um negócio promissor e de sucesso.

Como eu faço, então, para regularizar meu negócio?

O primeiro passo é buscar ajuda especializada. Muitos empreendedores até começam por conta própria a parte burocrática, inclusive a abertura da empresa, mas nós recomendamos fazer todo o processo de regularização com uma assessoria contábil de sua confiança.

Isso porque é bem provável que o seu negócio cresça rápido, já que gestor de tráfego é uma profissão que segue em alta, principalmente no momento atual, em que cada vez mais empresas estão atuando no meio online ou estão começando essa migração. E com tantos clientes para atender, você não vai ter tempo para cuidar da contabilidade do seu negócio e nem o conhecimento necessário.

Mas ainda que você deixe tudo nas mãos do seu contador, é importante ter alguns conhecimentos no seu radar, afinal, como um bom empreendedor, você precisa saber bem o que acontece na sua empresa.

#1 Abertura de empresa

Você pode começar a trabalhar como gestor de tráfego como Pessoa Física, mas já adiantamos que esse formato possui uma série de entraves e não é muito prático nem vantajoso. O mais indicado é partir para abertura da empresa mesmo, o que vai garantir mais credibilidade e segurança para você. 

A primeira possibilidade é começar como MEI (Microempreendedor Individual). Não existe um código CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) específico para essa atividade, mas até a sua empresa engrenar e você sentir que vai crescer no mercado, é possível utilizar o CNAE de promotor de vendas e validar o seu negócio.

Atenção: você não estará 100% regular, ou seja, se você for alvo da Receita Federal, poderá ter problemas. O ideal é avaliar o seu caso com o seu contador.

Se você optar pelo MEI no começo da empresa, lembre-se também que existe um limite de faturamento (R$ 81.000,00 anuais) e você pode contratar apenas um funcionário. Se ultrapassar esse valor, será automaticamente desenquadrado.

Após o período de validação, ou seja, você chegou a conclusão que o seu negócio tem tudo para decolar – ou já está decolando! – recomendamos que você transforme a sua empresa em Microempresa, para que possa ampliar a sua receita e estar mais seguro com suas obrigações tributárias e fiscais.

E ao ser uma empresa no Simples Nacional você terá mais opções de CNAEs que são mais indicadas para a sua atividade:

  • 7319-0/04 – Consultoria em publicidade 
  • 6319-4/00 – Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet 
  • 7319-0/03 – Marketing direto 
  • 7311-4/00 – Agência de publicidade

Essa etapa é muito importante para ter um negócio legalizado, independentemente do porte da sua empresa. E sabendo que a sua profissão tem muito potencial de crescimento, vale a pena investir em uma assessoria contábil que vai cuidar de toda essa burocracia para você:

#2 Planejamento tributário

Depois das etapas de abertura de empresa, podemos dizer que o planejamento tributário é outro momento bem importante e estratégico. É com ele que você vai escolher o melhor regime tributário possível para o seu caso, sem pagar impostos a mais e, principalmente, a menos. Com o planejamento tributário é possível fazer uma melhor gestão do pagamento dos tributos e ainda reduzir legalmente a carga tributária. Essa estratégia também é chamada de elisão fiscal.

Você não precisa e nem deve fazer isso sozinho. Mais uma vez recomendamos o suporte profissional para que esse planejamento aconteça de forma correta e segura para a sua empresa.

#3 Nota fiscal

Se você vai atuar como freelancer ou vai trabalhar de maneira fixa para outras empresas ou agências, saiba que a nota fiscal é uma forte exigência. Já vimos gestores de tráfego perderem clientes por não conseguirem emitir nota fiscal. Mas a partir do momento que você abrir sua empresa, poderá emitir nota e, além disso, vai aproveitar uma série de outros benefícios, como a possibilidade de conseguir linhas de crédito diferenciadas com bancos ou até mesmo com programas do Governo.

#4 Saúde financeira

Ao manter a contabilidade em dia na sua empresa, pode ter certeza que você está fazendo um bom investimento. Se você tem tudo organizado, controla suas finanças, sabe que impostos precisa pagar e mantém seus relatórios contábeis organizados, terá uma base muito mais sólida para crescer no mercado e conquistar mais clientes. Sem falar que você terá mais clareza no momento de controlar seus custos e despesas e de tomar decisões importantes do seu negócio.

Escolha uma contabilidade especializada nessa profissão

Outra dica bem estratégica é contratar uma empresa de contabilidade que seja especializada no mercado que você atua e no seu tipo de negócio. Uma contabilidade que sabe como trabalhar com gestores de tráfego vai ter mais experiência para regularizar a sua empresa da melhor maneira possível.

Uma empresa de contabilidade especializada na área da saúde, por exemplo, pode não ter tanta experiência no mercado de marketing digital e pode deixar passar algumas etapas que seriam importantes para a sua empresa.

Nós da Soluzzi Contadores somos uma empresa de contabilidade digital especializada em negócios e profissionais digitais e estamos sempre acompanhando de perto as tendências do mercado, trabalhando com as melhores ferramentas. A gente sabe bem o que é preciso para que a sua contabilidade fique em dia, sem limitar o crescimento do seu negócio.

Soluzzi (1) - Contabilidade em Cravinhos - SP | Soluzzi Contadores

Lasaro Mídias LTDA, cliente Soluzzi

Fale com um de nossos especialistas e descubra o que a Soluzzi pode fazer pelo seu negócio:

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Nossos endereços

Matriz:
R. Jose Gonçalves de Moraes, 153
João Berbel III – Cravinhos/SP
Cep: 14140-000
CRC: 2SP041251/O-0

Filial:
R. José Leal, 549
Alto da Boa Vista – Ribeirão Preto/SP
Cep: 14025-260
CRC: 2SP043269/O-4

Não deixe seu negócio sem uma CONTABILIDADE ESPECIALIZADA

Solicite uma proposta agora!