RPA Fiscal: tudo o que você precisa saber

Tempo de leitura: 12 minutos

Se você empreende e está buscando formas de otimizar a gestão fiscal do seu negócio, certamente já deve ter ouvido falar sobre RPA Fiscal

Essa é uma tecnologia que ganha cada vez mais espaço no mercado e vem revolucionando a forma como as empresas lidam com suas obrigações fiscais.

Ao automatizar processos manuais e repetitivos, o RPA Fiscal ajuda a reduzir erros e retrabalhos na apuração de impostos, além de facilitar a emissão de “RPA Nota Fiscal” e declaração de recebimento de pagamento.

Mas como essa tecnologia funciona na prática? Quais as suas vantagens e limitações? Como implementá-la em sua empresa?

Se você está em busca dessas respostas, a Soluzzi, contabilidade especializada em negócios digitais, preparou um conteúdo para lhe ajudar nessa missão. 

Neste artigo, você vai descobrir tudo o que é necessário sobre o RPA Fiscal, desde o conceito básico até as melhores práticas para a sua aplicação em seu negócio e suas diferenças com o Recibo de Pagamento Autônomo

Atente-se e descubra como essa tecnologia pode transformar a sua gestão fiscal.

O que é RPA Fiscal e para que serve?

A sigla presente no termo “RPA Fiscal” significa Robotic Process Automation, que em português significa Automação de Processos Robóticos. E quando falamos de RPA Fiscal, estamos nos referindo à utilização dessa tecnologia para automatizar processos fiscais em empresas.

Com o RPA Fiscal, é possível reduzir erros e retrabalhos, principalmente na emissão de “RPA Nota Fiscal”, além de facilitar também a declaração de Recibo de Pagamento Autônomo

Dessa forma, você é capaz de garantir que suas obrigações fiscais estejam sempre em dia, sem precisar gastar horas a fio para tarefas burocráticas e repetitivas.

Além disso, a utilização dessa tecnologia para a emissão de “RPA Nota Fiscal” pode aumentar a produtividade do seu negócio, permitindo que você dedique mais tempo e recursos para as áreas que realmente exigem sua atenção.

Em resumo, o RPA Fiscal é uma ferramenta poderosa que pode ajudar você a simplificar a gestão fiscal do seu negócio

Se você ainda não usa essa tecnologia, vale a pena considerá-la para conquistar mais segurança, liberdade e paz de espírito.

Quais são os benefícios do RPA Fiscal para as empresas e os profissionais autônomos?

O RPA Fiscal é um recurso que tem sido cada vez mais utilizado por empresas e profissionais autônomos para facilitar a emissão e gestão de notas fiscais, trazendo diversos benefícios.

Com a tecnologia RPA, é possível ter acesso às seguintes vantagens:

  • Automatizar processos;
  • Atender custos;
  • Aumentar a produtividade;
  • Evitar erros e retrabalhos;
  • Gerar economia de tempo e dinheiro.

Observação: outra vantagem importantíssima é a possibilidade de acompanhar de forma mais eficiente as obrigações fiscais, como a declaração de Imposto de Renda, além da emissão de Recibo de Pagamento Autônomo

Com o RPA Fiscal, você tem mais controle e organização sobre essas questões, evitando problemas e imprevistos.

Vale frisar que o RPA Fiscal colabora para reduzir o processo burocrático de emissão de Notas Fiscais.

Portanto, o RPA é uma solução que traz muitos benefícios para quem busca otimizar processos e reduzir custos. 

Não perca a oportunidade de conhecer mais sobre essa ferramenta e como ela pode ser útil para o seu negócio!

Como emitir um RPA: passo a passo

RPA Fiscal - Tudo que você precisa saber

No processo de compreensão da RPA Fiscal, entender como é emitida uma RPA para autônomo é indispensável. 

Confira o passo-a-passo:

  1. Tenha em mãos os dados (prestador de serviços), tais como: nome completo, CPF, endereço, telefone e e-mail;
  2. Em seguida, informe os dados do tomador do serviço, tais como: nome, CPF ou CNPJ, endereço e telefone; 
  3. Depois disso, inclua a descrição dos serviços prestados, o valor total e os dados de emissão do RPA
  4. Atente-se para o modelo padrão para emitir o RPA, pois o mesmo pode ser encontrado em papelarias ou na internet. 

Observação: é importante ressaltar que esse documento deve ser mantido arquivado tanto pelo prestador quanto pelo tomador do serviço por pelo menos cinco anos. 

Com esses documentos em dia, você garante a segurança de sua atuação como profissional autônomo e evita problemas futuros com a Receita Federal.

Quais são os impostos incidem no RPA: INSS, IRRF e ISS

Independentemente de você adotar o RPA Fiscal, é importante conhecer também os impostos que fazem parte de uma RPA para evitar qualquer problema com o Fisco. 

Os principais impostos a serem considerados são: 

  • INSS: é um imposto obrigatório para o trabalhador autônomo e deve ser pago mensalmente;
  • IRRF: é o Imposto de Renda Retido na Fonte, que é descontado diretamente do valor recebido pelo serviço prestado;
  • ISS: é um imposto municipal que incide sobre serviços prestados por autônomos.

Observação: é importante destacar que os valores e as alíquotas desses impostos variam de acordo com a atividade exercida e o município de atuação. 

Por isso, é fundamental estar atento (a) às normas e regulamentações vigentes para não ter problemas com a fiscalização.

RPA Fiscal: como calcular o valor líquido do RPA

Para utilizar a RPA Fiscal e descobrir o valor líquido do RPA, é importante entender como calculá-lo.  

Para calcular o valor líquido, é preciso levar em consideração descontos de impostos como o INSS e o IRRF, além de outros custos envolvidos, como o ISS.

A fórmula para calcular o valor líquido consiste basicamente no seguinte: subtrair os descontos e custos do valor bruto do serviço prestado. 

Observação: a alíquota do INSS varia de acordo com a faixa salarial e leva em consideração que o IRRF é progressivo. Ou seja, quanto maior o valor do serviço, maior será a porcentagem de imposto a ser pago.

Como declarar o RPA no Imposto de Renda: orientações e cuidados

Ao emitir um RPA, é bom que você tenha muita atenção quanto à declaração desses documentos no Imposto de Renda. 

Confira as principais medidas que você deve adotar:

  1. Informe os valores recebidos na declaração de rendimentos como “Rendimentos Recebidos de Pessoa Física e do Exterior”, especificando o valor recebido e o nome da pessoa física ou jurídica que realizou o pagamento;
  2. Atente-se aos impostos que foram retidos na fonte, como o INSS e o IRRF, pois eles devem ser declarados na aba “Pagamentos Efetuados”;
  3. Tenha cuidado para não deixar de declarar nenhuma informação, para evitar possíveis problemas com a Receita Federal. 

Observação: conhecer o processo é indispensável para ter mais segurança quanto a RPA Fiscal.

Quais são as vantagens e desvantagens do RPA em relação à Nota Fiscal?

Ao comparar o RPA com a Nota Fiscal, é importante principalmente considerar as vantagens de cada um.

Ele é uma opção mais simples para profissionais autônomos emitir um documento fiscal, sem necessidade de cadastro no CNPJ, e também pode ser utilizado para pagamentos únicos

Por outro lado, a Nota Fiscal oferece mais segurança jurídica e pode ser utilizada em diversas situações, além de ser obrigatória em alguns casos

É importante avaliar as necessidades do seu negócio e escolher a opção que melhor se adequa a elas.

Conhecer esses detalhes é importante para dominar o RPA Fiscal.

Quais são as melhores ferramentas de RPA Fiscal para automatizar a emissão e o controle dos recibos?

Existem diversas opções de ferramentas de emissão e controle de RPA Fiscal no mercado.

Entre as melhores ferramentas de RPA Fiscal para automatizar a emissão e o controle dos recebimentos, destacam-se as seguintes soluções:

  • UIPath: uma plataforma de RPA que permite criar soluções de automação sem programação;
  • Power Automate: uma ferramenta da Microsoft que integra vários serviços e aplicações para automatizar fluxos de trabalho;
  • Thomson Reuters ONESOURCE: uma solução de RPA fiscal que automatiza o processo de geração das rotinas fiscais, como importação, relatórios, apuração e geração de arquivos.

Com essas ferramentas, é possível otimizar processos e conquistar mais tempo para focar naquilo que realmente importa, o seu sucesso.

Conheça a Soluzzi!

A Contabilidade Digital e o RPA Fiscal são ferramentas que se complementam na busca por mais eficiência e produtividade para a gestão de negócios. 

A tecnologia RPA Fiscal automatiza processos e economiza tempo, enquanto a contabilidade digital oferece uma visão mais clara e assertiva das informações contábeis. 

Juntas, elas ajudam a garantir o cumprimento das obrigações fiscais, evitam erros e retrabalho, além de permitir um melhor planejamento

Para conhecer as melhores soluções do mercado contábil, clique no botão abaixo agora mesmo e descubra como a Soluzzi pode ajudá-lo (a) a alcançar o sucesso desejado!

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Nossos endereços

Matriz:
R. Jose Gonçalves de Moraes, 153
João Berbel III – Cravinhos/SP
Cep: 14140-000
CRC: 2SP041251/O-0

Filial:
R. José Leal, 549
Alto da Boa Vista – Ribeirão Preto/SP
Cep: 14025-260
CRC: 2SP043269/O-4

Finalize sua solicitação!

Preencha as informações abaixo e entraremos em contato para regularizar seu negócio!

Não deixe seu negócio sem uma CONTABILIDADE ESPECIALIZADA

Solicite uma proposta agora!